Lei Federal Obriga Prédios a Possuírem PMOC

Sabemos que cada vez mais somos castigados com temperaturas extremas no verão. Isso acaba tornando a população ainda mais dependente do ar condicionado.

Pensando nisso, o Governo Federal sancionou uma Lei, de âmbito nacional, para tentar reduzir os danos causados à nossa saúde provenientes dos equipamentos de climatização em ambientes compartilhados.

Desde 4 de janeiro de 2018, uma Lei Federal prevê que prédios públicos e privados devem possuir um plano de manutenção para garantir a qualidade do ar.

Já falamos sobre esse assunto aqui, pois o plano de manutenção também é conhecido como PMOC. Clique aqui e leia mais sobre!

Desde o início do vigor da Lei, os prédios devem apresentar um esquema de monitoramento que teste a temperatura e a umidade adequadas, além da pureza do ar.

Sobre a Nova Lei

Muitas pessoas reclamam que começam a espirrar ou que ficam resfriadas – inclusive no verão – por trabalharem em ambientes com ar condicionado.

Na maioria dos casos, as empresas acabam exagerando na potência do aparelho, e isso acaba prejudicando a saúde de quem tem a imunidade mais debilitada.

Como falado anteriormente, é justamente para amenizar os impactos do ar condicionado na nossa saúde, que desde 4 de janeiro de 2018 está vigorando a Lei Federal 13.589/2018, que obriga prédios públicos e privados a seguirem um plano de manutenção desses equipamentos (PMOC).

Para o setor de refrigeração, a força de uma lei deve estimular que as empresas se preocupem mais com nossos pulmões e narizes, sob pena de multa.

– O valor a ser pago na primeira infração do prédio é em torno de R$30.000. Em caso de uma reincidência dessa violação sanitária, o valor dobra.

Carlos Trombini, membro do Comitê Nacional de Climatização

A Lei estabelece que, independentemente do tamanho da empresa, seja feita uma manutenção dos equipamentos de climatização num período mínimo de 30 dias.

E para que isso seja feito, os técnicos vão utilizar equipamentos como esses:


Acima, temos um medidor que verifica a quantidade de CO² no ar, a temperatura e a umidade.

E este mede a quantidade de partículas no ambiente.

No caso do gás carbônico, o famigerado CO², precisa estar abaixo de 1000 partículas por milhão. Já o nível de poeira aceitável pela nova lei deve estar abaixo de 80 microgramas por m³.

Em alguns casos, até um robozinho que já existe no mercado é usado para limpar as tubulações e alcançar até os cantinhos mais difíceis.

Dá uma olhada na quantidade de fungos e bactérias acumuladas nessa amostra de ar levada para análise em laboratório:

– A poeira pode entrar no sistema respiratório das pessoas causando problemas de renite, alergias, causando irritações aos olhos e à pele.

Leonardo Cozac, Engenheiro especialista em ar interno

Em uma empresa de Diadema, na Grande São Paulo, a nova norma já é cumprida. Eles já possuem um plano de manutenção para gerenciar 1500 m³ de ambiente climatizado.

A temperatura no verão está sempre entre 23º e 26ºC, como determina a nova regra.

– A sensibilidade de cada pessoa é bem diferente. Mas aí, com os ajustes de controle e a equipe de manutenção bem próxima desse pessoal que convive nesse ambiente, é possível realizar o ajuste adequado para que as pessoas se sintam bem dentro do local de trabalho ou convívio.

Itamar Lima, Coordenador de Manutenção da empresa

Fontes

©2019 Climatização Lumertz. Todos os Direitos Reservados.

Deixe seu comentário...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: